Polícia investiga possível negligência em morte de bebê
Divulgação

FOZ DO IGUAÇU

Polícia investiga possível negligência em morte de bebê

Por Tatiane Bertolino em 14/01/2020 - 11:33

Um bebê de aproximadamente 45 dias morreu na manhã de segunda-feira (13), em Foz do Iguaçu. Segundo informações de fontes ligadas à família da criança, o menino estava internado no Hospital Unimed, de Foz do Iguaçu, e foi dado como morto pela equipe.

Porém, a criança não passou por exames para ter a morte oficialmente declarada. Amigos relataram que o menino ficou sozinho, por quatro horas, sem assistência e em uma sala fria. A família já estava atrás da parte burocrática quando os responsáveis por transportar o corpo chegaram ao local e viram que o bebê estava respirando. Imediatamente, foi providenciada a transferência dele para o Hospital Ministro Costa Cavalcante.

O bebê deu entrada no novo hospital às 22h48 de domingo. E morreu às 10h54 de segunda-feira. O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Foz do Iguaçu. Um exame deve determinar a causa efetiva da morte.

Os pais da criança estiveram na Polícia Civil, durante à tarde de segunda-feira, para registrar boletim de ocorrência. Em nota, a Polícia Civil do Município disse que vai iniciar os procedimentos instaurando inquérito policial, para apurar a circunstância da morte da criança. Como ainda não há resultado do exame, o IML de Foz não deve se manifestar.

Também em nota, o Hospital Ministro Costa Cavalcante, onde a criança morreu, informou que o bebê deu entrada no hospital às 22h48 de domingo, trazido do hospital Unimedo por meio do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Segundo o Hospital, diante do grave quadro clínico em que o paciente se encontrava quando foi internado na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica, a equipe tomou todas as medidas cabíveis para salvar a vida da criança. Mas ela não resistiu e morreu às 10h54 da manhã de segunda.

O Hospital em que a criança foi dada como morta ainda com vida, também se manifestou. Em nota, a Unimed de Foz do Iguaçu Cooperativa de Trabalho Médico disse que, diante da notícia sobre os fatos ocorridos no Hospital, afirmou que trata-se de uma situação inédita em toda a história da Cooperativa médica em foz.

Afirma que, em respeito à comunidade de foz, está se esforçando para esclarecer os fatos, para que não sejam tomadas conclusões precipitadas nem julgamentos indevidos sobre qualquer profissional que tenha atuado no caso. A Unimed frisa que os atendimentos prestados foram realizados no ambiente do hospital, e que o bebê só saiu quando foi encaminhado à unidade de terapia intensiva. A Unimed de foz disse, em nota, que reforça o compromisso de atender bem seus beneficiários e pacientes, que vai dar apoio aos familiares do bebê e que se coloca à disposição das autoridades competentes para informações a respeito do caso, até que ele seja elucidado.

Player Ouça a reportagem

Notícias da mesma editoria